Lista: As camisas Reebok do Palmeiras

Lista: As camisas Reebok do Palmeiras

Poucas pessoas associam a Reebok aos uniformes do Palmeiras, mas durante um breve período da década de 90, entre 1996 e parte do primeiro semestre de 1999, a empresa americana teve a honra de vestir o Alviverde Imponente e confeccionou algumas das camisas mais bonitas e vencedoras da nossa história.

De acordo com o site oficial do clube, foram diversos modelos, alguns com pouquíssimas diferenças entre si. Longe de querer elaborar uma linha do tempo detalhada, trago aqui uma lista dos principais mantos do Verdão feitos pela Reebok, que você pode conferir abaixo:

1996 / 1997 – Mais do mesmo

A Reebok assumiu a confecção dos uniformes do Palmeiras no segundo semestre de 1996, para a disputa do Campeonato Brasileiro. Como era comum na época, optou-se pela manutenção do uniforme principal, o popular modelo listrado da Parmalat, criado em 1992 no período da Adidas e mantido nos anos seguintes com a Rhumell.

A única mudança perceptível no modelo principal ficou por conta da marca d’água na forma de escudo do clube espalhada por toda a camisa, além do verde um pouco mais escuro que os modelos anteriores.

No uniforme número 2 (branco) foi possível notar uma mudança um pouco maior, com um desenho estilizado na altura do peito.

Foi lançado, ainda, um 3º uniforme que era praticamente uma cópia do modelo da Rhumell utilizado na conquista da Copa Euro América.

1997 / 1998 – O fim das listras da Parmalat

Para o Campeonato Brasileiro de 1997, disputado no segundo semestre da quele ano, a Reebok preparou a primeira grande mudança no nosso uniforme. A lendária e vitoriosa camisa listrada saiu de cena e o torcedor pôde ver novamente nosso tradicional manto verde.

Um dos meus modelos favoritos, a camisa principal de 1997/1998 era dividida verticalmente ao meio em 2 tons de verde, um escuro e outro mais claro, exibindo um grande escudo estilizado na altura da barriga. A camisa nº 2 espelhava o uniforme principal, apenas alterando a cor. Dois modelos muito bonitos que estão marcados, principalmente, nas imagens da campanha do vice-campeonato nacional de 97.

1998 – Enfim uma camisa campeã

Em 1998 a Reebok, enfim, conseguiu vestir o Verdão na campanha de um título. Na Copa do Brasil daquele ano, o Palmeiras usou em vários jogos o uniforme do segundo semestre de 1997, mas na final envergou a bela camisa com listras verticais em tons claro e escuro de verde.

O uniforme vestiu Oseias no gol “espírita” contra o Cruzeiro, nosso passaporte para a Libertadores de 1999.

1998 – Com e sem listras (e mais um título na conta)

Para o segundo semestre de 1998, a Reebok preparou um modelo com listras verticais a partir das omolatas, mas com um tom mais brilhante em relação ao modelo anterior. Era um uniforme específico para competições internacionais e foi usado na Copa Mercosul, em que nos sagramos campeões.

No Campeonato Brasileiro o modelo usado era, pela primeira vez em vários anos, de um único tom de verde: esmeralda. Com gola polo alta e o brasão da CBF no peito para ostentar o título da Copa do Brasil conquistado no primeiro semestre. Foi minha primeira camisa original do Palmeiras, que ganhei no Natal de 1998, e um dos meus modelos preferidos.

A camisa 2, branca, era simples e sóbria, mantendo o padrão dos uniformes secundários da época. A era das camisas chamativas ainda não tinha chegado.

1999 – Os últimos modelos

Nos últimos meses da parceria com a Reebok, no primeiro semestre de 1999, o Palmeiras continuou usando seu uniforme listrado em tons de verde para os jogos internacionais. Assim, essa foi a camisa usada pelo time até as quartas-de-final da Libertadores, quando eliminamos o SCCP nos pênaltis, como você com certeza sabe. Dá pra dizer que aquele uniforme também foi um pouco campeão da América, pois vestiu o time em jogos muito especiais do torneio.

No Paulista e na Copa do Brasil, o Verdão usou um modelo muito parecido com do Brasileirão anterior, agora com a marca Parmalat novamente estampando a área nobre do peito no lugar da Santal Active, isotônico da empresa italiana vendido na época.

Boas lembranças

O período de 1997 a 1999 foi repleto não só de títulos e boas lembranças para o torcedor palmeirense, mas também de belas camisas envergadas pelos nossos atletas.

Qual o seu modelo favorito? Deixe sua opinião nos comentários.